domingo, 24 de julho de 2011

Não ao corpo

Era uma chance, roguei por não perdê-la.

A mesma pedra que a afastei,

caiu novamente e atravessou-se em meu caminho.

E era aquele momento, onde eu rasgava as roupas que estavam coladas ao meu corpo.

Pois insistiam em grudarem-se mais.

Vesti roupas novas, todos os dias faço com que elas continuem juntas.

Mas o corpo luta contra o corpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário